LETRAMENTO: UM TEMA EM TRÊS GÊNEROS Magda Soares

Neste livro, a autora apresenta o tema letramento sob o ponto de vista de três gêneros: o primeiro, o verbete de dicionário, o segundo em um texto didático e, por fim, em um ensaio acadêmico. O livro mostra, a cada diferente situação de enunciação, a cada interlocução um novo ponto de vista, que ao ser analisado ganha novos significados, do mais simples ao mais complexo. Com isso, a autora eleva o tema do letramento as suas dimensões plurais e também cria uma nova prática de produção e divulgação do conhecimento, tendo em vista os seus diferentes leitores (professores, universitários, professores acadêmicos, pesquisadores), movidos , cada um, por necessidades e interesses peculiares.

Essa relação através da qual a autora mostra e divulga, pesquisa e socializa a respeito do tema é uma didática onde amplia a possibilidade de se conhecer e tornar conhecido, alimentando uma cadeia circular, dando “feed-back” ao que é proposto, a produção de um sentido para o que está lendo, conforme diz a autora nas páginas de apresentação do tema.

O tema do Letramento em verbete é novo e técnico, que surgiu da palavra de língua inglesa “literacy” porque tornou-se necessário em decorrência de uma nova realidade social onde não bastava saber ler e escrever, mas responder efetivamente às práticas sociais do ler e escrever exigidos socialmente, apropriar-se da “tecnologia” do ler e escrever. Magda fala que para fazer referência ao que socialmente é marginalizado, não ter acesso aos bens culturais, o “estado ou condição de analfabeto”, só recentemente esse fenômeno se manifestou - daí a necessidade da palavra "letramento" para caracterizar aquele que sabe fazer uso do ler e escrever, aquele que responde às exigências que a sociedade requer nas práticas de leitura e escrita no cotidiano.

No gênero do texto didático, a autora enfoca os termos ou conceitos de alfabetização e letramento e as primeiras referências ao termo letramento em um livro de Mary Kato, Leda V. Tfouni e Ângela Kleiman, conforme páginas 32 e 33. Didaticamente, Magda explica o surgimento de novos termos em decorrência da necessidade que a sociedade tem para nomear os objetos, as coisas, para que elas realmente existam. Parte para a explicação do significado, do motivo e de onde esse termo surgiu, intercalando em sua explicação exemplos (onde sempre escreve “leia se quiser”, atiçando a curiosidade do leitor e tirando as dúvidas), perguntas e respostas.

Esclarece a diferença entre alfabetizado/letrado, o que significa letramento, a diferença entre alfabetização/letramento, citando o exemplo dos países de primeiro mundo onde quase não há analfabetos, mas níveis de letramento, ou seja, grau maior ou menor de envolvimento nas práticas sociais do ler e escrever. Cita o exemplo do Mobral no Brasil, onde, depois de um certo tempo, as pessoas tinham se "desalfabetizadas" porque não encontraram meio de fazer uso das habilidades de leitura e escrita adquiridas.

Por fim, o tema no gênero ensaio constitui o cerne da discussão nesta última etapa do livro do ponto de vista da definição do que é letramento. O tema é discutido do ponto de vista conceitual, ideológico, da política educacional, de como avaliar e medir o letramento em contextos escolares, constituindo um objeto de estudo, um embasamento teórico para reflexão e referência nos meios acadêmicos. Por se tratar de um gênero que circula nos meios acadêmicos, a linguagem do texto torna-se bastante densa e com inúmeras citações de autores que discutem o que é leitura, escrita, etc., levando esta terceira parte do livro para o campo das idéias, teorias específicas de um leitor acadêmico, um pesquisador e estudioso sobre o tema.
 

SOARES, Magda. Letramento: um tema em três gêneros. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2001. 128 páginas.