ESTRATÉGIAS DE LEITURA   Isabel Solé

Elissandra Paganini Fuzaro

 

O livro escrito por Isabel Solé contribui para o desempenho docente, pois seu propósito é ajudar professores e outros profissionais da educação na tarefa, nada fácil atualmente, de promover nos alunos a utilização de estratégias que lhes permitam interpretar e compreender os textos escritos de maneira autônoma.

São oito capítulos bem estruturados e interligados, com informações que são retomadas quando relevantes. A autora enfatiza no decorrer de sua obra que o ato de ler é um processo complexo e que não encontraremos, no livro, um método rígido para ensinar a ler, mas sim estratégias para facilitar a tarefa do professor de ensinar compreensão leitora eficaz aos seus alunos. Há ainda um prefácio, uma introdução e um anexo no final do livro, com seqüências didáticas para exemplificar.

Nos três primeiros capítulos se expõe a formulação geral e o que se pressupõe a aprendizagem inicial da leitura. Compartilhando com a concepção de diversos autores com pesquisa neste âmbito, Isabel Solé define o que é leitura: “é um processo mediante o qual se compreende a linguagem escrita (...). Para ler necessitamos simultaneamente manejar com destreza as habilidades de decodificação e aportar ao texto nossos objetivos, idéias e experiências prévias(...)” (p.23). Segundo Solé, para uma pessoa se envolver em qualquer atividade de leitura, é necessário que ela sinta que é capaz de ler, de compreender o texto, tanto de forma autônoma, como apoiada em leitores mais experientes. Enfatiza-se a leitura de verdade, “aquela que realizamos os leitores experientes e que nos motiva, é a leitura que na qual nós mesmos mandamos: relendo, parando para saboreá-la ou para refletir”. (p.43) Aborda-se ainda o ensino e aprendizagem inicial da leitura, levando-se em conta que aprender a ler não é muito diferente de aprender outros procedimentos e conceitos.

No quarto capítulo, tem-se a definição do que é uma estratégia de compreensão de leitura e a enumeração das estratégias fundamentais. “O ensino de estratégias de compreensão contribui para dotar os alunos dos recursos necessários para aprender a aprender”. (p.72) As estratégias fundamentais são: definição de objetivo da leitura, atualização de conhecimentos prévios, previsão, inferência e resumo. É um ensino que parte de uma perspectiva construtivista. Ainda neste capítulo aborda-se os tipos de texto e as expectativas do leitor.

O quinto capítulo, que considerei mais enriquecedor, trata das estratégias prévias à leitura (um trabalho bem elaborado antes da leitura com o objetivo de melhorar a compreensão do texto pelos alunos). É um capítulo de extrema importância e bem didático, a autora divide estas estratégias em seis pontos: (1) a concepção que o professor tem sobre a leitura; (2) motivação para leitura (conhecimento prévio); (3) objetivos da leitura (determinando a forma com que o leitor se situará frente ao texto e controlará a consecução do seu objetivo); (4) revisão e atualização do conhecimento prévio (o que o leitor sabe sobre o texto); (5) estabelecimento do previsões sobre o texto baseadas nos aspectos do texto; e (6) formulação de perguntas sobre o texto, que manterão os alunos absortos na leitura, contribuindo para melhorar a compreensão.

As estratégias ativadas durante a leitura são abordadas no sexto capítulo. A maior parte da atividade compreensiva acontece durante a leitura. “A leitura é um processo de emissão e verificação de previsões que levam à compreensão do texto”. (p.116)  Este é o outro capítulo que possui uma grande importância, tornando claro que enquanto se lê, as previsões feitas pelo leitor devem ser compatíveis com o texto ou substituídas por outras.

Quando as previsões são encontradas, a informação do texto integra-se aos conhecimentos do leitor e a compreensão acontece. Como estratégia de leitura nesta etapa, a autora sugere as “tarefas de leitura compartilhada”, em que o professor e o aluno assumem ora um, ora outro, a responsabilidade de organização e envolvimento no ato de ler.

O sétimo capítulo dedica-se às estratégias trabalhadas após a leitura, ressaltando a importância do ensino da “idéia principal” existente no texto, o ensino do resumo e como formular e responder perguntas. No último capítulo, com o título “Colcha de Retalhos”, a autora inclui alguns aspectos que ficaram relegados ao longo da obra e oferece algumas novas informações relacionadas ao ensino da compreensão leitora: sua avaliação, sua localização nas etapas da educação escolar e sua consideração como questão compartilhada de projeto de escola.

"Estratégias de Leitura" é um livro agradável de ser lido, enriquecedor no fortalecimento da concepção de leitura do professor e um ótimo “guia” com sugestões de estratégias de leitura para nos ajudar a formar leitores autônomos. Isabel Solé consegue, ao longo do livro, conduzir à conclusões que servirão de embasamentos sólidos para as aulas de leitura: aprender a ler significa aprender a encontrar sentido e interesse na leitura, ser ativo ante um texto, ter objetivos para leitura e interrogar-se sobre s própria compreensão.


 

SOLÉ, Isabel. Estratégias de Leitura. Porto Alegre: Artmed, 1998.